CMADS: Parecer do deputado Bernardo Santana é aprovado por unanimidade

O parecer do presidente do PR Minas, deputado Bernardo Santana, pela rejeição do Projeto de Lei 721/11, que obriga as empresas e produtores de florestas plantadas a destinar no mínimo 5% da sua produção de madeira em toras para determinadas áreas de construção, foi aprovado por unanimidade pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – CMADS, nesta quarta-feira (22).

Para Bernardo Santana, interferir restritivamente no mercado do setor florestal não irá minimizar a pressão sobre as florestas nativas, como propõe o PL 721/11. “O déficit de matéria-prima florestal, ao contrário do afirmado pelo autor, não tem origem na sua destinação, mas na escassez de sua oferta, ante os entraves normativos e burocráticos existentes em nosso país, especialmente decorrentes de atos normativos expedidos pelo Executivo, que impedem que o plantio florestal, embora declarado pela Constituição Federal como atividade agrícola, seja tratado e respeitado como tal”, explicou em seu parecer.

Segundo o presidente do PR Minas, o Brasil somente conseguirá acabar com o desmatamento irregular das florestas nativas por meio de uma competente e virtuosa política pública voltada para o fortalecimento do setor florestal.

Tramitação

Como o PL 721/11 tramita em caráter conclusivo e já havia sido rejeitado pela Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, ele será arquivado, a menos que haja recurso para prosseguir a tramitação.

Confira o parecer do deputado Bernardo Santana na íntegra, clicando aqui.

Fonte: www.bernardosantana.com.br

Esta entrada foi publicada em Destaque, Notícias e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *