Frente Parlamentar defende a expansão de programas de pesquisa e a inovação de políticas públicas

Liberar subsídios a países que incentivam a elaboração de políticas públicas com a finalidade de fomentar o apoio a pesquisa e desenvolvimento, como nossa Lei da Informática, é um dos muitos papeis exercidos pela Organização Mundial do Comércio (OMC), além de supervisionar, liberar e regulamentar o comércio entre seus países-membros.

Além da Lei de Informática, o Brasil também trabalha na elaboração de uma nova política pública que deverá inovar sua indústria automotiva nacional, chamada de Rota 2030, iniciativa amplamente questionada pela União Europeia e Japão, também membros da OMC.

Confiante de que sua inovadora política trará benefícios significativos, o Brasil entrou recentemente com um recurso contra decisão do organismo internacional que questiona a liberação de subsídios à nossa indústria nacional, uma vez que importadores também serão beneficiados.

Confiante de que a Organização Mundial do Comércio entenderá o real propósito do Rota 2030, o governo brasileiro continuará trabalhando no sentido de aprova-lo e implantá-lo já em 2018 para reduzirmos a burocracia que impede a aceleração da exportação de veículos brasileiros.

Respeitosamente,

Deputado Federal Bilac Pinto (PR/MG)
Presidente da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento da Indústria Eletroeletrônica Nacional

Esta entrada foi publicada em Destaque, Notícias. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *